A oficina foi ministrada por especialista da Agência Nacional de Águas

Com o objetivo de fornecer acesso e instruir acerca da utilização da base de dados do Plano Integrado de Recursos Hídricos do Paranapanema (PIRH Paranapanema), bem como outros mecanismos e ferramentas disponibilizados pela Agência Nacional de Água (ANA) para serem utilizados na gestão de recursos hídricos, o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranapanema (CBH Paranapanema), juntamente à ANA, com o apoio da Universidade Estadual Paulista (Unesp), promoveu uma Oficina de Capacitação.

O evento foi realizado no dia 07 de maio, no campus da Unesp em Ourinhos-SP, com a participação de docentes, universitários, usuários de recursos hídricos, membros do Comitê e dos CBHs Afluentes e técnicos dos órgãos gestores dos Estados de São Paulo e Paraná. Para o membro do Comitê e apoiador do evento, Professor Edson Piroli, da Unesp de Ourinhos, o curso irá contribuir nas atividades do dia-a-dia. “Essa base de dados será consultada para desenvolver estudos, pesquisas e executar projetos dentro da Bacia”, afirma.

O representante dos Usuários, Miguel Gardin, ratificou a importância da Oficina. “Eu trabalho em uma autarquia municipal de água e esgoto e já consegui visualizar algumas ações que eu conseguirei aplicar no meu município utilizando essas ferramentas”, finalizou.

O coordenador da Câmara Técnica de Instrumentos de Gestão (CTIG), instância responsável pelo acompanhamento da execução do PIRH, Antonio Cezar Leal, lembra que a Oficina é uma das atividades previstas no Plano do Paranapanema. “A partir dela se desdobra uma série de ações que utiliza esse conjunto de dados, que a partir de agora temos acesso e sabemos manipular, e irá fundamentar a tomada de decisão do Comitê. Além de incentivar e subsidiar estudos universitários acerca do Paranapanema”, complementa.

O plano de ações do PIRH Paranapanema é composto por dois componentes, dentro dos quais existem 12 programas e 33 subprogramas. O componente Gestão de Recursos Hídricos (GRH) é constituído por seis programas que envolvem ações voltadas para gestão, planejamento e melhor aproveitamento dos recursos hídricos. Já o segundo – Intervenções e Articulações com Planejamento Setorial (STR) – é constituído por seis programas voltados à produção de conhecimento e melhoria da infraestrutura hídrica nas bacias afluentes do rio Paranapanema.

Ao total, o PIRH conta com 123 ações, sendo 45 delas priorizados para trabalhar em curto prazo.