CBHNP | Caraterização

Bacias Hidrográficas dos Rios Cinzas, Itararé, Paranapanema I e II

Aspectos Históricos

Os guaranis que ocupavam extensas áreas na região, foram dizimados por volta de 1630 por bandeirantes paulistas. Este espaço foi desocupado e ocupado novamente por caingangues vindos do sul e pelos tupinambás, oriundos da Serra do Mar. Assim surgiram expressões como Paranapanema (“rio azarado, ruim, sem peixe”) e Itararé (a “pedra escavada ou pedra que o rio escavou”).

Durantes décadas, a exploração de minérios alimentou o ciclo do ouro iniciado no século XVIII, com centenas de escravos nos garimpos. Com o declínio da atividade em função da escassez de recursos, as frentes de exploração rumaram em direção aos campos. Começava então o longo e promissor ciclo do café.

A bacia do Rio das Cinzas, encontra-se totalmente inserida no Estado do Paraná. Principal curso d’água do Norte Pioneiro, o Rio das Cinzas nasce na Serra de Furnas, no município de Piraí do Sul, a oeste da Escarpa Devoniana e deságua no rio Paranapanema, na divisa dos municípios de Santa Mariana e Itambaracá. Possui uma extensão de 240 Km e sua bacia abrange uma área de drenagem total de 9.645 Km². Os principais afluentes do Rio das Cinzas são: o Ribeirão Grande, o Ribeirão Jaboticabal, o Ribeirão Vermelho e o Rio Laranjinha, também denominado “Rio do Peixe”, que é o principal afluente da margem esquerda. Sua população é de 266 mil habitantes.

O Rio Itararé também é o limite entre o Estado do Paraná e o Estado de São Paulo. A área total da bacia é de 5.187 Km². A população da bacia em 2005 era estimada em cerca de 109 mil habitantes. Cidades como Jaguariaíva, com uma população de 34.513 habitantes se destacam na bacia.

Em 2005, a população total estimada para a bacia era 68 mil para Paranapanema I, distribuída em uma área de 1.246 Km². Na bacia do Paranapanema I destaca-se a cidade de jacarezinho (com 38.853 habitantes) e Cambará (com 23.615 habitantes). Os principais rios da bacia são o rio Lambari e o rio Fartura.

Na bacia do Paranapanema II, a ênfase deve ser dada à cidade de Santa Mariana, com 12,693 habitantes e parte do município de Cornélio Procópio. A população estimada da bacia em 2005 era de 17 mil habitantes, distribuídos em uma área total de 695 Km² em bacias.

Uso e ocupação do solo

A principal atividade econômica na bacia do Cinza é a agropecuária, com destaque para cultura de cana de açúcar e pastagens. As indústrias da região são predominantemente do setor agroindustrial, sendo as destilarias de álcool, usinas de açúcar, frigoríficos, laticínios as principais. As cidades de maior destaque na bacia são Santo Antônio da Platina (40.713 habitantes), Cornélio Procópio (46.997 habitantes) e Bandeirantes (33.370 habitantes).

A bacia do Itararé possui áreas de reflorestamento, sendo esta a atividade com maior destaque. Existem cinco fábricas de papel, sendo duas de grande porte. Uma está localizada no município de Arapoti, às margens do ribeirão Barra Mansa (afluente do Jaguariaiva) e outra no centro industrial de Jaguariaiva. Completam o quadro industrial, laticínios e microdestilarias.

Nas bacias do Paranapanema I e II, a atividade econômica principal é a agropecuária. A cultura predominante é a cana-de-açúcar. As indústrias da região estão relacionadas com o setor agropecuário. A bacia do Paranapanema detém  indústrias, destacando-se as Sucro-alcoleiras e alimentícias.

Disponibilidade de Recursos Hídricos

Em termos de demandas por atividades, o abastecimento público representa 4,63% de todo consumo desta atividade no Estado do Paraná. A segunda atividade em termos de consumo é o setor industrial, correspondendo 16% de todo consumo da atividade no Estado. O uso da água para a irrigação corresponde a 3,61% do consumo da atividade no Paraná.

Na região do Cinzas, Itararé, Paranapanema I e II, a captação total para abastecimento público é de 2.527,49 I/s. Deste total 60% são de fontes de águas superficiais e 40% de fontes subterrâneas. Estes números se repetem na mesma proporção para a maioria das sub-bacias, exceto a do Paranapanema I (Cinzas 60% e 40%, Itararé, 61% e 39%, Paranapanema I, 41% e 59%, Paranapanema II, 60% e 40%).

População

A população total da região hidrográfica chega a 462.007 habitantes, o que corresponde a 4,8% do Estado. Deste total, 266.575 (2,88% do Estado) encontram-se no Cinzas, 109.195 (1,16% do Estado) no Itararé, 68.861(0,67% do Estado) no Paranapanema I e 17.375 (0,13% do Estado) no Paranapanema II.

Aspectos Físicos

O Rio Cinzas nasce na Serra de Furnas e recebe importantes afluentes: o Rio Laranjinha e o Rio Jacarezinho. A bacia do cinzas conta com 9.653,86 Km², sobre os aqüíferos Serra Geral Norte, Guarani, Paleozóica Superior e Paleozóica Média-Superior. Além das formações geológicas de Pirambóia-Botucatu, Rio do Rastro e Serra Geral, as bacias do Cinzas e Itararé localizam-se sobre outras deposições de marés ou planícies litorâneas com origem no Permiano como: Teresina, Serra Alta, Irati, Palermo, Rio Bonito, e Itararé, e Furnas com origem no Devoniano.

Na bacia de Itararé, em sua porção sul, também se encontra a formação granito/sieno-granito do Proterozóico/Paleozóico. Estas composições deram origem a solos variados, em sua maioria Argilossolos Vermelho-Amarelos, alem de Latossolo, Nitossolo e Vermelhos. Ao sul, a freqüência de Neossolos Litólicos é maior, com relevo entre suave ondulado e ondulado.

A bacia do Itararé é composta por 5.007,28 Km². O rio Itararé tem seu fluxo sul a norte e conta com o Jaguariaíva como principal afluente. Incide sobre diversos aqüíferos. Em sua porção Norte sobre o Guarani, Paleozóico Superior, Médio e Inferior, e ao sul sobre o Karst e Pré-Cambriana. Nesta bacia, também há maior ocorrência de Argilossolos Vermelho-Amarelos. Em sua porção sul, predominam Cambissolos Húmicos e relevo ondulado.

A área do Paranapanema I é de 1.238,91 Km², sobrepostos às unidades aqüíferas Serra Geral Norte (em maior território), Guarani (ao centro) e Paleozóica Superior (no limite leste, município de Ribeirão Claro). Conta com as formações: Serra Geral em grande parte, proveniente de derrames basálticos do Jurássico/Cretáceo; Pirambóia-Botucatu, arenitos de dunas/desertos do Triássico/Jurássico e Rio Rastro, de deposições de marés com origem no Perminiano. Originaram-se solos com textura variada, desde argilosos a arenosos, predominando Nitossolo e Latossolo Vermelhos e Argilossolos em relevos ondulados a suave ondulados.

A bacia do Paranapanema II abrange quatro municípios. É composta por uma área de 720,69Km², sobrepostos ao aqüífero Serra Geral Norte, mesmo nome da formação geológica em que se encontra. Nela ocorrem Neossolos Litólicos e em grande maioria, Latossolo e Nitossolo Vermelhos, relevos que variam de planos a ondulados.

O clima varia pouco em toda a região que pertence ao segundo planalto paranaense. É considerado Sub Tropical Úmido Mesotérmico com temperaturas entre 18 e 22ºC. Há variação de clima Cfb (subtropical com chuvas bem distribuídas durante o ano e verões amenos) a Cwa (subtropical com verões quentes e invernos secos), predominando, entretanto clima Cfa (subtropical com chuvas bem distribuídas durantes o ano e verões quentes).